O Marketing de Conteúdo

O Marketing de Conteúdo é, por definição, uma abordagem estratégica focada em criar e partilhar conteúdo relevante, consistente e de valor, de modo a atrair e fidelizar uma audiência claramente definida – e assim, levar o consumidor a ter uma atitude lucrativa tanto para ele como para a marca. Esta definição é-nos dada pelo Instituto de Marketing de Conteúdo. Difícil? Pois bem, querido leitor, nada tema porque de difícil não tem nada. Passando a simplificar – enquanto que uma estratégia de Marketing Tradicional consiste em lançar um produto ou serviço novo com chamadas de ação para a compra ou utilização do mesmo, o Marketing de Conteúdo fornece ao consumidor informação útil e verdadeiramente relevante para ajuda-lo a resolver os seus problemas ou satisfazer as suas necessidades. Ou seja, o Marketing Tradicional diz “compra!”, o Marketing de Conteúdo diz: “compra, porque…”, e essa informação útil e verdadeiramente relevante é o que se chama se conteúdo.

A questão do conteúdo torna-se relevante num universo em que o consumidor está cada vez mais informado, faz a sua própria pesquisa de modo a encontrar respostas às suas dúvidas sem precisar de sair de casa ou de entrar em contacto com as marcas.  Se na sua pesquisa o consumidor encontrar conteúdo que responda às suas questões, e se encontrar valor nesse conteúdo, o consumidor irá então entrar em contacto com a marca. Há dois fatores importantes a considerar neste processo: o consumidor já não participa em estratégias de força de vendas, e já vai de decisão tomada quando entra em contacto com a marca.

Assim, podemos afirmar que o conteúdo tem um papel vital na criação de consciência da marca, e por sua vez, no processo de decisão de compra do consumidor.

Sei bem que este artigo já vai longo, mas não queria deixar de referir que esta mudança de Marketing Tradicional para Marketing de Conteúdo se deve a uma mudança ainda maior: de consumer para prosumer. Irei abordar este tema mais adiante, num novo artigo, mas queria deixar a nota de que o conteúdo se torna relevante aquando do próprio consumidor se tornar um entusiasta e ele mesmo produzir o seu próprio conteúdo. É algo que não deve ser ignorado, pois é conteúdo que torna tão ou mais influente que o conteúdo produzido pelas marcas. Mas bom, aprofundarei este tópico mais à frente, conforme já referi.

Rematando a questão do Marketing de Conteúdo – o conteúdo apresentado ao consumidor não pode ser a típica informação que vai automaticamente para spam, ao invés de estarem sempre a enviar informação, as marcas devem esperar até terem algo de relevante para contar ao consumidor e, assim, criar conteúdo que seja valioso para ele. Um consumidor recebe milhares de informação por dia, só se o conteúdo se destacar é que este vai prestar atenção.

O Marketing de Conteúdo é o presente, e o futuro, do Marketing.

 

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s